Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

cresce a indignação

16.07.12

 

 

Está a criar-se uma plataforma inédita na defesa da escola pública.

 

Preocupada com futuro próximo da Educação, comunidade educativa pede reunião urgente ao ministro 

 

Professores, trabalhadores não docentes, pais e encarregados de educação, psicólogos, inspetores de educação e diretores de escolas e agrupamentos enviaram ao Ministro da Educação e Ciência uma carta em que solicitam, em conjunto, uma reunião, a realizar com caráter de urgência, para colocarem as suas preocupações relativamente ao futuro próximo da Educação, designadamente as condições de abertura do próximo ano letivo, e exigirem a alteração do sentido das políticas em curso, concretizado em medidas que atacam a organização pedagógica e o funcionamento das escolas, a qualidade do ensino e os direitos de quantos fazem da escola quotidiano.

Os mega-agrupamentos, o empobrecimento curricular, o aumento do número de alunos por turma, as novas regras de organização do ano letivo, o regime negativo da Educação Especial, ou a desvalorização da ação social escolar, ainda mais preocupante por acontecer num momento de crise tão grave para as famílias, são exemplos de medidas que preocupam as organizações que solicitaram esta reunião ao Ministro Nuno Crato.

FENPROF, FNSFP, STAL, CONFAP, CNIPE, SNP, SIEE, ANDE e ANDAEP consideram indispensável e urgente esta reunião em que o Ministro deverá, não só, justificar as medidas tomadas (a maior parte delas sem qualquer diálogo ou negociação), como esclarecer as dúvidas que serão colocadas, designadamente sobre as condições em que as escolas funcionarão no próximo ano e como será possível evitar ruturas que seriam indesejáveis e gravíssimas.


Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.