Em busca do pensamento livre.
Sábado, 4 de Fevereiro de 2006
socratesgates.jpg Tenho recebido mails cujo teor estabelece alguma controvérsia sobre o que escrevi a propósito da saga de Bill Gates por terras de Viriato. Agradeço-as todas: sugiro, apenas, que as coloquem nos comentários de modo a podermos abrir a discussão a outros interessados. Mas será como quiserem. Afirmo, desde já, que esses não são os temas que, de momento, andam a preencher os neurónios que mais identifico. Votei no Partido Socialista nas últimas eleições legislativas. Não estou nada arrependido, pelo contrário. Sou professor, tenho na maioria dos leitores deste blog - os que se identificam, claro, embora nos tempos que correm (também para trás e também para o lado), isso da identidade esteja cada vez mais esbatido; bem, mas isso dá para outro posted -, professores, e, claro, com os direitos que temos perdido, tenho consciência que esta minha afirmação, de apoio ao actual governo, granjear-me-á as naturais antipatias argumentativas. É preciso arrumar as contas da casa colectiva - foi um fartar vilanagem durante anos a fio, estamos todos de acordo; sempre a proteger os mais beneficiados - e isso está a ser feito. Era preciso puxar pela economia. Está a ser feito. O ministro da economia, arregaçou as mangas - de acordo com aquilo que prometeu na pré-pré-pré-campanha eleitoral - e foi ao encontro daquilo que pensa que deve ser feito. Sem tibiezas e apoiado na firme liderança do governo. Três vezes feito, se repararam. A presença de Bill Gates, presidente da maior empresa global de software - é tão incontestável como são as eternas acusações de que a Microsoft é useira e vezeira na prática de plágios mal disfarçados -, dá uma grande ajuda. Ainda por cima, o homem traça o perfil do altruísta e do bom samaritano. Aqui ou ali, um ou outro exagero do marketing. Certo. Aqui ou ali, a ficar a ideia de um compromisso que pode deixar o governo nas mãos da Microsoft. Certo? Não, não me parece. O que parece e é, é que a Microsoft tem a visibilidade que os outros gostariam de ter. Simples e claro. Paulo Guilherme trilho Prudêncio.

tags:

publicado por paulo prudêncio às 17:44 | link do post | comentar | partilhar

2 comentários:
De anónimo a 8 de Fevereiro de 2006 às 19:10
Obrigado. Captação?Paulo G. Trilho Prudencio
</a>
(mailto:pgtrilho@netvisao.pt)


De anónimo a 8 de Fevereiro de 2006 às 00:15
Simples e claro.dália
</a>
(mailto:dalia@netcabo.pt)


comentar post

Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
A sério?! Obrigado.
É um óptimo sinal.
tanto pode ser América como Portugal...
Já agora, que tal implementar esta lei na carreira...
subscrever feeds
mais sobre mim
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
ligações
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

bartoon

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

luís afonso

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

posts mais comentados
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676