Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

da vergonha ao rapaz da última fila

02.04.12

 

 

 

O filme de Steve McQueen, Shame, não é uma obra prima, mas é excelente e merece a ida a uma sala de cinema. Analisa uma mente dependente do vício e da obsessão e olha o problema a partir da condição masculina. "Aos trinta e poucos anos, Brandon (Michael Fassbender) é um bem-sucedido irlandês com um cargo de topo numa grande empresa de Nova Iorque. A viver sozinho num pequeno apartamento, tem a vida controlada ao milímetro. Porém, por trás de uma máscara de autocontenção, está um homem a viver no limite. Numa luta constante entre um medo incontrolável de intimidade e uma ânsia de sexo, ele vive de encontros ocasionais com estranhos. Até Sissy (Carey Mulligan), a sua irmã mais nova, aparecer sem pré-aviso e instalar-se no seu apartamento. Brandon perde então todo o controlo sobre a sua vida e a sua sexualidade."

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.