Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

abuso do poder

20.03.12

 

 

 

 

Desde meados da década de noventa do século passado que se generalizaram as formações em supervisão pedagógica, avaliação de professores e administração escolar. Seria interessante que se estudassem os resultados deste tipo de formações no desempenho dos coordenadores de departamento curricular, nos representantes dos grupos disciplinares e em quem tem exercido funções nos órgãos de gestão das escolas (para não referir as salas de aula).

 

A formação é importante, obviamente, nem que seja para elevar a cultura geral. Mas isso é diferente das exigências impostas pelo poder central, em relação, por exemplo, aos coordenadores dos departamentos curriculares. As características da personalidade e a formação cientifica e pedagógica de um professor são mais determinantes do que a especialização em burocracia organizacional que, em muitos casos, foge aos conteúdos essenciais das funções a que se destinam.

 

É um abuso do poder que alguém, mesmo que legitimado politicamente, se junte com representantes sindicais, mesmo que legitimados politicamente, e imponham esse critério a pessoas adultas e a organizações que se desejam autónomas e responsáveis, condicionando o sufrágio directo e universal e desvalorizando os saberes científicos e pedagógicos de uma classe profissional que se treinou na leccionação e na avaliação de pessoas.

 

O problema não é novo, como se quer fazer querer. Desde 1998 que se incluiu na legislação sobre gestão escolar esse tipo de necessidade formativa. Era bom que também aí se realizassem estudos empíricos. A ideia que cada vez mais se vai evidenciando, uma espécie de mistura entre a célebre lógica yes minister e a indústria formativa, adquiriu um enorme desplante (não me apetece dizer de outra maneira) a exemplo da forma como se empurrou o país para o estado financeiro em que estamos. E também se suspeita que os intentos implosivos do actual ministro já foram engolidos pela máquina.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.