Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

editorial (12)

05.02.12

 

 

 

 

 

Gosto de ter um blogue. Para além da liberdade de edição e de escrita, é um exercício exigente que me ajuda a dar sentido à existência. A linguagem exprime emoções, aconselha e organiza os nossos conhecimentos e o nosso mundo. 

 

Há momentos em que percebo alguma incompreensão com os critérios editoriais. É normal e saudável. Recebi, por exemplo, alguns mails a questionarem o facto de me ter esquecido de informar que Lurdes Rodrigues foi considerada arguida. Sinceramente, quero lá saber. A Justiça que faça o seu trabalho. Por outro lado, estarei disponível para testemunhar em defesa de um blogger que está a ser acusado injustamente por um jornalista que tem, veja-se lá, a citada ex-ministra como testemunha de acusação.

 

Este blogue continua a discordar em termos ortográficos e está muito longe de simpatizar com o discurso político de Vasco Graça Moura. Não aderi por falta de tempo e por questões estéticas. Não aprecio a leitura no novo registo e muito menos a escrita. Manterei o registo discordante.

 

Nesta latitude de posições livres, há uma desilusão que se tem apurado com o tempo e que me remete para a denominada blogosfera docente. Nos anos mais quentes, de 2007 a 2010, as nefastas políticas eram o seu denominador comum. Com a substituição da rosa debotada pela laranja amarga associada ao táxi-limousine, houve bloggers que evidenciaram de imediato uma parcialidade favorável às cores que nos governam e passaram a defender o que tanto criticaram. É certo que se vão descredibilizando, mas custa vê-los classificar de radicalismo o que outrora defenderam com denodo.

 

Manterei o registo que tem orientado a linha editorial deste blogue, que atingirá dentro de dias os 5000 posts e os 15000 comentários. Obrigado.

4 comentários

Comentar post