Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

atomização

06.11.11

 

 

 

 

 

Os professores portugueses deram, a partir de 2008 e contra tudo e contra todos, uma lição de cidadania ao país. Derrotaram as políticas (nuns casos derrotas de facto e noutros apenas na credibilidade) porque conseguiram um denominador comum: a defesa do poder democrático da escola. Se sistematizarmos a discussão à volta do conceito, acontecerá como nos debates sobre valores e quando se conclui que o valor fundador é a liberdade (ou as liberdades). No caso da escola, a defesa do poder democrático é abrangente e inalienável para o presente e para o futuro.

 

Estando o PS no poder no período referido, foi louvável verificar a forma como os professores das esquerdas fizeram o que consideravam justo, embora nalguns casos as amarras sindicais tivessem sido mais-fortes-do-que-o-pensamento. Mudando a base ideológica do governo para uma maioria de direita, e mantendo-se o essencial das políticas, não é positiva a clubite da maioria dos que se revêm nessas ideologias. Isso é notório em quem escreve na blogosfera e dificulta a recuperação do denominador comum tão necessário para os tempos que se aproximam e principalmente para a eliminação do-não-financeiro.

1 comentário

Comentar post