Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

4 comentários

  • Viva Francisco.

    Não era muito difícil, desculpa lá.

    Estamos em Julho e as pessoas imaginam as consequências as consequências dos seus actos.

    Abraço.
  • Tens razão, não era difícil, como também não é difícil imaginar um regresso ao século XVIII e ao utilitarismo do ler, escrever e contar.
    Ainda hoje, na minha escola, uma das indefectíveis do Crato dizia que a divisão dos 3 blocos entre o Inglês e a História devia ser 2 para o Inglês e um para a História. Evidentemente que o que é útil é "saber línguas", que essa coisa da história deve ser uma perda de tempo.
    Com jeitinho a malta chega lá, que o pessoal para a fábrica não precisa de ter mais instrução que a necessária para ler os manuais do ferramental
  • Imagem de perfil

    Redes

    18.07.11

    Acho insultuoso que consideres que em Português o que se faz é só ler e escrever e, em Matemática, contar. É muito mais do que isso!
    De resto, se os cidadãos soubessem ler, escrever e contar numa perspectiva ampla, isso não seria coisa pouca. A verdade é que são muitos os que não sabem.
    Há muitos que papagueiam doutrinas que ouvem e repetem sem se questionarem sobre significado, sentido e verdade.
    Ler e escrever implica pensar e referir-se ao mundo cujo conhecimento é dado na história, na geografia e na ciência.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.