Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

não é de agora

13.07.11

 

 

A terraplenagem que a traquitana do ME faz sobre a cultura organizacional das escolas é antiga. Planear com profissionalismo as variáveis escolares que implicam o normal funcionamento de um ano lectivo é, em Portugal, um desafio de loucos. Tudo o que devia ser feito em Janeiro é mal resolvido, e à pressa, em Julho ou Agosto.

 

Invariavelmente, as mudanças são "imperativas": ou porque muda o governo, ou porque muda o ministro ou porque não era bem assim. O que nunca muda é o nefasto centralismo e o desrespeito pela profissionalidade de quem tem de erguer as escolas.

 

Não é de admirar a notícia que pode ler a seguir.

 

Ministério não espera por Nuno Crato para lançar novo ano lectivo

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.