Em busca do pensamento livre.
Segunda-feira, 25 de Junho de 2018

 
 
 
Reedição no dia da comemoração
do 43º aniversário da independência
da República Popular de Moçambique.
 
 
 
(1ª edição em 20 de Fevereiro de 2008)

 
 
Aproximava-se a independência de Moçambique quando fiz uma visita que guardo em lugar seguro.
 
Integrei uma selecção que representava a futura nação. Percorremos as principais cidades e realizámos jogos de basquetebol integrados nos festejos. O dia 25 de Junho de 1975 foi eleito para o momento mais esperado: descerrar a bandeira portuguesa e substitui-la pela moçambicana. A delegação era chefiada por um guerrilheiro da Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique), o generoso Cariquirique.
 
O 25 de Junho coincidiu com o intervalo da digressão. Três dias de descanso e contemplação na Gorongosa, no centro do país: uma extensa e deslumbrante savana, onde se convivia com animais que povoavam os nossos imaginários.
 
Cariquirique estava preparado.
 
À meia-noite em ponto trocou os galhardetes, discursou - falou-nos num Moçambique livre e multirracial, usando como metáfora uma sopa de legumes -, e deu-nos a ouvir pela rádio, apenas a letra teve direito a conhecimento prévio, o hino da Nação. Cantámos e festejámos com habitantes da região, tocadores de tambor ao melhor ritmo moçambicano, numa cerimónia libertadora e em que fomos voluntários e felizes convidados. Estávamos ali de alma e coração. O sol nasceu e para todos: nós vimos.
 
Em virtude da guerra civil que estalou no país, a Gorongosa foi palco dos desmandos guerreiros dos humanos. Foi flagelada pela cobiça dos traficantes de peles e marfins, e de toda a espécie de adereços de animais selvagens que deliciavam alguns consumidores dos lados mais requintados que a inteligência humana conseguiu arquitectar.

A Gorongosa foi dizimada.
 
Recupera, agora, os seus habitantes naturais. Na savana também se combate para viver. Os animais são destituídos dos melhores atributos da nobre ciência humana, mas revelam uma qualidade nada desprezível: têm muita paciência.
 
Encontrei um vídeo espantoso que até nem é muito do meu género e apetite. Mas merece que o veja; suposição minha, claro. São quase oito minutos e só no final é que deve tirar conclusões. Pode dizer-se assim: 
 
Gorongosa, para uma teoria da paz restaurada.
 
Ora clique (dez anos depois, perdeu-se a ligação ao vídeo no youtube).

 



publicado por paulo prudêncio às 11:42 | link do post | comentar | partilhar

16 comentários:
De Isabel a 20 de Fevereiro de 2008 às 20:17
Não é do teu género e apetite mas é do meu! Não só por gostar de animais mas sobretudo por me surpreenderem sempre. Têm de facto muito mais paciência e sabem funcionar em grupo, em equipa, o que nem sempre sucede com os dotados de inteligência humana.
Obrigada por este momento que de facto dá que pensar...
Bjo


De Paulo G. T. Prudêncio a 20 de Fevereiro de 2008 às 21:10
És uma daquelas pessoas que imaginei que gostariam deste vídeo. Também sabia que entendias a bela mensagem. Beijo.


De A Pereira a 5 de Março de 2008 às 01:07
Como sabes tive oportunidade de ver esta "malta" em acção "in loco"... Mas nunca tinha tido a oportunidade de me emocionar e de "torcer" por uma das partes como aqui aconteceu... Nós (human be) é que inventámos o aforismo de que " a união faz a força", mas não sabemos usar essa sabedoria (quase pleonasmo), pelo menos, não quando tal se justificaria... Thanks por esta oportunidade... Cada vez mais acredito nos ditos baixos níveis da natureza, e cada vez menos nos pressupostos altos níveis...
[]


De Paulo G. T. Prudêncio a 5 de Março de 2008 às 21:38
É um vídeo fantástico. Foi um surpresa. Obrigado pelo conselho :)
Abraço.


De Isabel a 15 de Maio de 2009 às 11:54
Sempre actual, está visto!
Nisto de união temos muito que aprender. Será que somos seres superiores?
E nós? Juntos venceríamos, era verdade.
Temos muito a aprender com os animais.









De paulo prudêncio a 15 de Maio de 2009 às 20:49


De Susana Queiroz a 1 de Dezembro de 2010 às 15:38
FABULOSO POST!!!


De anónimo a 1 de Dezembro de 2010 às 15:53


De Isabel a 1 de Dezembro de 2010 às 16:13
Sempre que o colocas eu vejo-o na íntegra.
É fantástico. São fantásticos os animais. Nós é que não aprendemos com eles. Não queremos aprender. Somos mesmo uns seres..... inferiores.




De Rui Correia a 1 de Dezembro de 2010 às 17:30
Já tem uns anitos mas é sempre inspirador vê-lo. Coisa mais recente (2008?) passou-se no Chile e parte-nos o coração. Aqui: http://www.youtube.com/watch?v=fXXaRECHHT4&feature=related


De Valdemar Brito a 1 de Dezembro de 2010 às 17:56
Este post é uma lição. O vídeo do Chile é OBRIGATÓRIO ver...


De paulo prudêncio a 1 de Dezembro de 2010 às 21:08
É espantoso o vídeo do Chile ; o detalhe do cãozito a retirar a vítima antes que mais um atropelo se verificasse é elucidativo; só há uns 20 anos, quando comecei a fazer longas caminhadas, é que me apercebi mesmo da violência que os automóveis exercem sobre os animais ; para além de andarmos com uma bomba (os depósitos de gasolina) dentro dos carros e volta e meia morrermos queimados lá dentro, assustamos tudo o que nos rodeia; daqui por uns séculos, se tanto, lá nos riremos dos bárbaros


De Professora contratada a 1 de Dezembro de 2010 às 18:33
Não me farto de repetir que este blog lava-me a alma...


De Isabel a 1 de Dezembro de 2010 às 19:21

O vídeo do Chile é maravilhoso e comovente. Quem já teve ou tem um canino (não o dente, claro) consegue mesmo comover-se ao ver este vídeo. Eu, nem se fala. A minha cadela é como se fosse da família e tem por todos cá de casa um amor incondicional. E é leal. E é amiga. Cada vez gosto mais dela. Digo-o muita vez, sobretudo quando as pessoas me desiludem. E há cerca de um ano disse-o por mensagem a alguém que me tentava enganar. Assim: "Cada vez gosto mais da minha cadela".


De Maria José Andrade a 26 de Junho de 2011 às 12:00
Já tinha visto o vídeo, mas só por ser da Gorongosa, vale a pena rever e recordar Moçambique. Vivi perto. E porque este vídeo é uma lição.

Abraço, Paulo.


De paulo prudêncio a 26 de Junho de 2011 às 22:06
Aquele abraço tb.


comentar post

Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
Até pode ser uma explicação: anos a fio na "selva"...
Até pode ser uma explicação: anos a fio na "selva"...
Uma descida grave.
Também de Singapura vêm outras boas iniciativas:ht...
Também aqui se realça Singapura por boas razões:ht...
tempos que têm os ingredientes para os 'trumps'/'b...
Não conhecia essa situação.
subscrever feeds
mais sobre mim
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
ligações
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

bartoon

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

luís afonso

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

posts mais comentados
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676