Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

dos escolhidos

28.04.11

 

 

Os professores portugueses andaram anos a fio a democratizar o acesso ao ensino com parcos recursos de gestão. Para além disso, desdobraram-se em tarefas de substituição das famílias, dos serviços sociais, dos serviços de saúde e de sei-lá-de-mais-o-quê. Os indicadores da respeitabilidade das classes profissionais junto dos portugueses colocam os professores no lugar cimeiro e em destaque; lá saberão o porquê.

 

Todavia, os governantes dos últimos anos designaram os professores do seu país como a classe maldita.

 

Por outro lado, o governador do Banco de Portugal (BdP), quase ignorado nas agendas mediáticas, disse ontem, que eu vi, que os governantes e os administradores públicos têm de ser responsabilizados pelo estado miserável das contas do país.

 

Dito isto, é com perplexidade que leio o chefe do governo de gestão em campanha considerar a avaliação de professores como uma das prioridade do seu programa de governo para a Educação. Quem conhece o estado das nossas escolas só pode confirmar o estado de perigosa alienação deste governante. Mas mais: no mesmo dia, a ex-ministra ML Rodrigues vem sentenciar que a suspensão da avaliação de professores foi um episódio sem significado no curto prazo. Parafraseando o governador do BdP: esta gente tem de ser responsabilizada mesmo; desde logo pelo voto, que raio.

 

Governador do Banco de Portugal quer que políticos sejam responsabilizados por incumprimentos

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.