Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

do pte e do desgoverno

05.04.11

 

 

 

 

 

 

A coerência é uma marca deste PS na Educação; a má administração foi um traço das políticas. Podemos pegar nos estatutos do aluno ou do professor, na gestão escolar, na avaliação do desempenho, na escola a tempo inteiro e por aí fora até ao plano tecnológico para a Educação ou ao simplex (os mentores deste bom programa devem achar que os do ME têm tanto de louco como de incompetente), que encontraremos motivos para levar as mãos à cabeça.

 

Podemos olhar para o PTE a partir de três das componentes de um sistema de informação: pela gestão de recursos humanos, pela construção de software ou pela aquisição de hardware. Para os dois últimos resume-se assim: é imediato esbanjar financiamento em hardware, principalmente se os eruzinhos não saírem dos nosso bolsos; no que diz respeito à construção de software, a equação exige muito trabalho.

 

Se considerarmos que uma organização escolar deve navegar em duas redes, uma de recursos educativos e outra de gestão administrativa, devemos considerar que o investimento em acessos de alta velocidade, com terminais e quadros interactivos em todas as salas de aula, foi uma ideia imediata. A rede de recursos educativos usa a internet e o open source e a de recursos administrativos está em branco e em zeros ficará. Uma e outra precisam de recursos humanos para manutenção e desenvolvimento. Mais até a segunda, para que os zeros referidos não se transformem a médio prazo em mais um elefante branco.

 

O ME desgovernou do seguinte modo: em 2005 o ímpeto de contenção da despesa reduziu cerca de 20 mil professores com o fim quase geral das reduções da componente lectiva para o exercício de cargos. Os professores compreenderam o esforço. Em 2009, em plena crise financeira, os votozinhos trouxeram aumentos de salários e reduções da componente lectiva associadas. O PTE foi contemplado, por imperativo da "mudança". Nem dois anos depois, as horas dos professores do PTE desaparecem e toda a parafernália tecnológica fica ainda mais à sorte e à ocasião.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.