Em busca do pensamento livre.

Sexta-feira, 30.06.17

 

 

 

"O futebol português é hoje em dia uma bolha financeira", diz Pippo Russo, jornalista e sociólogo italiano, autor do livro "A Orgia do Poder". Só hoje?! E só em Portugal?! Os défices acumulados, e outras coisas mais do tal negócio da alta finança, têm no futebol um pathos que atinge de tal modo todos os sectores políticos e sociais que o torna um instrumento ideal. Até o sportinguista Paulo Guinote faz de conta que não percebe.



publicado por paulo prudêncio às 16:13 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Domingo, 14.05.17

 

 

 

Ir ontem a Lisboa era um risco, mais ainda ao fim da tarde com destino à zona do Saldanha. Havia a incógnita da crise do aeroporto (em 75 anos de existência, foi a primeira falha no abastecimento de combustível; também só desde 2013 é que os privados o gerem) e notava-se nas áreas de serviço da autoestrada a deslocação da multidão da nossa senhora de Fátima para a nossa senhora da Luz. Estacionar de imediato no parque gratuito do cinema Monumental e ver o muito bom filme, "A cidade perdida em Z", de James Gray, foi uma opção acertada e de alguma forma adequada. O filme recorda, embora seja uma adaptação da não-ficção de David Grann, as sagas Indiana Jones de Steven Spielberg. Não se excede na aura épica e está muito bem realizado e interpretado. À saída, já aquela zona de Lisboa se inundava de ruído e cânticos ensurdecedores enquanto o jovem Salvador Sobral, um talentoso jazzista de forte convicção, representava, num tom muito mais audível, com êxito inédito o país no festival europeu da canção em Kiev (qual cidade perdida em Z).

 

 



publicado por paulo prudêncio às 11:32 | link do post | comentar | partilhar

Segunda-feira, 20.03.17

 

 

Manuel Sérgio, o filósofo desportivo: “Alguém no futebol sabia quem era o Descartes? Não jogava no Benfica, o gajo”



publicado por paulo prudêncio às 16:29 | link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 13.07.16

 

 

 

"Vais marcar," é o que se diz a todo o avançado que é lançado no jogo. Quando a "profecia" se concretiza, uma em mil, transforma-se num crente feeling. Compreende-se os protagonistas. Aceita-se. Não se espera diferente. Já um PR deixar escapar uma escapadela a Fátima também se aceita. Da figura não se espera diferente. São feelings. Se a antevisão mediática de um jogo chegava com dois dias e o rescaldo com outros dois, a partir de agora será permanente. São feelings para todos. É irrefutável a festa. Nem os exemplares islandeses escapam à globalização. Pode o Deutsche Bank ter o destino do Lehman Brothers que os pobres portugueses sonharão com a oportunidade futebolística de ouro para os filhos, como substituição escolar, enquanto uns quantos dirigentes lá vão premiados para os Goldman Sachs deste mundo.

 

MundialcartoonKAP.jpg

 



publicado por paulo prudêncio às 09:10 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Segunda-feira, 11.07.16

 

 

 

image.jpeg

 

Rui Patrício e Ronaldo não se contiveram.



publicado por paulo prudêncio às 15:12 | link do post | comentar | partilhar

Domingo, 10.07.16

 

 

 

 

Numa final em Paris, é natural que a França parta com algum favoritismo. Mas Portugal tem argumentos para vencer e é isso que todos desejamos.

 

Captura de Tela 2016-07-10 às 11.30.33.png

 

Imagem do Expresso 

 



publicado por paulo prudêncio às 14:25 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quarta-feira, 06.07.16

 

 

 

Portugal dominou o jogo com o País de Gales com uma exibição convincente. De Rui Patrício a Ronaldo, é difícil destacar as melhores exibições tal a qualidade competitiva de todos. Um dado importante para certificar a capacidade desta equipa é o fenomenal Cristiano Ronaldo. Um jogador não é suficiente (Bale e Gales provaram-no), mas pode desequilibrar se bem acompanhado como é o caso de Portugal. Nestes jogos, com esta carga emocional, é raro um grande jogador ser tão determinante e, agora, tudo pode acontecer.

 

image.jpeg

 



publicado por paulo prudêncio às 22:09 | link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 27.05.15

 

 

 

Se há tempos escrevi que a candidatura de Figo era difícil por enfrentar um poder ditatorial com 16 anos, agora não me surpreendo com a retirada da candidatura nem com o início do escândalo de corrupção que hoje estalou na FIFA

 

Há todo um mistério à volta dos financiamentos da indústria do futebol que já envolve declarações importantes de uma procuradora dos EUA (basta googlar) e até de Senadores da terra do Tio Sam a exigirem, pasme-se, a demissão de Blatter. É mais um sinal da alta corrupção que mina perigosamente as democracias ocidentais.



publicado por paulo prudêncio às 23:31 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Segunda-feira, 30.03.15

 

 

 

 

O futebol pode estar em paz.

 

BES, a PT, o BPI e por aí fora, como outrora o BPN, o BCP, o BANIF e os investidores GOLD do BPP, talvez não continuem a alimentar o poço sem fundo da industria do futebol, mas haverá sempre russos e árabes para juntar aos offshores regulamentados por quem cortou, corta e cortará a eito nos do costume.

 

É certo que cortam, mas também se reconheça que lhes dão alegria, emoções fortes e muito para pensar, imaginar, discutir, suspeitar, adivinhar, desmontar e até concordar. E convenhamos: o investimento no Ronaldo, por exemplo, tem um valor de mercado superior à despesa com uns 200 mil pensionistas.



publicado por paulo prudêncio às 09:57 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quarta-feira, 04.03.15

 

 

 

Bem sei que é exigente, mas é uma experiência interessante: quando opinamos sobre a detenção de um político da área adversária, devemos pensar que se trata de alguém da nossa; quando questionamos a acção de um juiz dirigida a um político, devemos considerar que o suspeito é alguém da corrente adversária.

 

Sei lá. É um bocado como naquelas discussões sobre a idoneidade dos dirigentes desportivos com provas dadas em ilegalidades, mas que sobrevivem por se tratar da justiça desportiva. Por exemplo: um portista pensa que Pinto da Costa é do Sporting e constrói o "veredicto". Resumamos a ideia: das disputas e da alteridade.

 

2ª edição.



publicado por paulo prudêncio às 22:16 | link do post | comentar | partilhar

Quinta-feira, 29.01.15

 

 

 

 

Figo abriu ontem os telejornais e relegou o Syriza para segundo plano. A candidatura de Figo é vista como um acto de coragem e com o mérito de ser alternativa. Já percebi que o caderno eleitoral não inclui, como devia, os jogadores, treinadores e dirigentes ligados à FIFA, mas que também não se resume ao voto colegial dum comité ou pequena assembleia. Votam as 200 e tal federações nacionais, um voto para cada uma. Deve ser bonito na mesma.

 

Quando li Pedro Santos Guerreiro, ontem no Expresso, a analisar a candidatura de Figo vi que a coisa era séria. Está lá um vídeo que não se pode trazer. Mas o título diz o essencial: o tal poder instalado ficou pelo século passado, para além das constantes alusões aos interesses e capelinhas que valem umas coroas. Figo que se cuide e que olhe para Cristiano Ronaldo que já sentiu na pele as mentiras de Blatter. Para o antigo militar suíço vale tudo, como ficou patente no seu discurso (estava alcoolizado?) em que tentou menorizar CRonaldo.

image.jpg

 



publicado por paulo prudêncio às 13:10 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Domingo, 30.11.14

 

 

 

 

Bem sei que é exigente, mas é uma experiência interessante: quando opinamos sobre a detenção de um político da área adversária, devemos pensar que se trata de alguém da nossa; quando questionamos a acção de um juiz dirigida a um político, devemos considerar que o suspeito é alguém da corrente adversária.

 

Sei lá. É um bocado como naquelas discussões sobre a idoneidade dos dirigentes desportivos com provas dadas em ilegalidades, mas que sobrevivem por se tratar da justiça desportiva. Por exemplo: um portista pensa que Pinto da Costa é do Sporting e constrói o "veredicto". Resumamos a ideia: das disputas e da alteridade.

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 20:25 | link do post | comentar | ver comentários (6) | partilhar

Terça-feira, 08.07.14

 

 

 

 

 

 

Impressionou-me, no final de dois ou três jogos, o descontrolo emocional dos jovens jogadores brasileiros. Lembrei-me demasiado dos gladiadores dos circos romanos. Este campeonato tem tido muito descontrolo emocional e não apenas por parte dos canarinhos.

 

Já tinha registado também a fragilidade organizacional da equipa que dispõe do melhor conjunto de jogadores. Hoje conjugaram-se os dois factores negativos e a Alemanha não perdoou.

 

Há muito que apoio o Brasil nestas competições, mas desta vez os nossos irmãos não estavam preparados para mais. Falta saber como seria se o capitão e Neymar tivessem jogado, mas não me parece que fosse muito diferente.

 

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 22:59 | link do post | comentar | partilhar

Quinta-feira, 26.06.14

 

 

 

 

Bem sei que o futebol e a selecção totalizam o espaço, mas quem acompanha a NBA imagina o que acontecerá se a imagem seguinte for uma realidade.

 

 

 

 

 

 

Imagem encontrada na rede sem referência ao autor.

 



publicado por paulo prudêncio às 16:20 | link do post | comentar | partilhar

Segunda-feira, 16.06.14

 

 

 

... é a emigração que, pelo quarto ano consecutivo, supera para aí no quádruplo a imigração. No último ano foram mais 60 mil pessoas. É uma emigração estrutural. Quem parte não regressará tão depressa e sabemos que "um milhão de portugueses reside noutro país da união.

 

São números preocupantes de vários pontos de vista, que afectam principalmente os sectores económico, demográfico e social e que alteram o nível da segurança social e da sustentação de todo o sistema. A população jovem está a abandonar país com consequências graves na natalidade.

 

 

 

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 22:14 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Sábado, 14.06.14

 

 

 

 

Alguns descomplexados competitivos usam muito um raciocínio: o sistema escolar tem de ser competitivo a exemplo do sistema desportivo. Defendem que os mecanismos de selecção usados, por exemplo, no 12º ano de escolaridade (exames a x disciplinas, rankings de escolas, pautas públicas de classificações, quadros de valor e de mérito e por aí fora) devem ser plasmados nos anos anteriores. A preparação de "verdadeiros" top performers só não chegou ao pré-escolar porque os "especialistas" ainda estão a objectivar a construção em Lego (e isto não implica qualquer desprezo por esse nível de ensino) para determinarem a restante parafernália.

 

Pois é exactamente o contrário de tudo isto que se praticou nos modelos de formação desportiva bem sucedidos, e mais do que comprovados, no mundo conhecido.

 

Desde logo, prevaleceu sempre a ideia de alargar o mais possível a base da pirâmide e de só se tentar perceber os "talentos" depois dos 14 anos. Antes dessa idade, e tomando como exemplo um desporto colectivo, havia jogos com resultados mas sem classificações de equipas. Sempre que começava um jogo estavam todos em "igualdade de circunstâncias". Havia um tempo mínimo e máximo de participação de cada jogador e chegava-se mesmo a impor um limite máximo de pontos (no basquetebol, por exemplo) que implicava a substituição do jogador.

 

E podíamos estar a tarde toda a elencar as características inalienáveis da formação. As vantagens são óbvias e para além das já enunciadas, com os factores de ordem psicológica, de aprendizagem técnica e táctica, de superação na alta competição e de aprendizagens "para a vida" na primeira linha das preocupações.

 

 

 

 

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 17:41 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Sexta-feira, 06.06.14

 

 

 

 

 

 

 

 Imagem encontrada algures na rede sem referência ao autor.



publicado por paulo prudêncio às 09:26 | link do post | comentar | partilhar

Sábado, 24.05.14

 

 

 

 

A muito boa equipa do Real Madrid, com o seus excelentes jogadores, venceu a excelente equipa do Atlético de Madrid, com os seus muito bons jogadores. O prolongamento foi épico. Os jogadores do Atlético, o recente campeão de Espanha, estavam exaustos e o Real Madrid é o novo campeão europeu. Conquista assim a tão desejada décima Taça.

 

Cristiano Ronaldo atinge um patamar único que parecia impossível para um jogador português. O melhor jogador do mundo é o novo recordista de golos desta competição.

 

 

 

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 22:58 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quinta-feira, 15.05.14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 12:13 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Domingo, 30.03.14

 

 

 

 

 

 

O futebol pode estar em paz. O BES, o BCP, o BANIF e por aí fora, como outrora também o BPN e os investidores GOLD do BPP, continuarão a alimentar o poço sem fundo da industria do futebol. Haverá sempre russos e árabes para juntar aos offshores regulamentados por quem corta a eito nos do costume. É certo que cortam, mas também se reconheça que lhes dão paz, alegria, emoções fortes e muito para pensar, imaginar, discutir, suspeitar, adivinhar, desmontar e até concordar. E convenhamos: o investimento numa caneleira do Ronaldo tem um valor de mercado superior à despesa com 200 mil pensionistas.

 

 

 

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 21:19 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar


Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
E já conhecida há décadas, embora sem "reconhecime...
tão verdade.
"On bullshit" e ponto final.
E está difícil sair daí.
Vamos acompanhando.
ligações
posts mais comentados
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

efemérides

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

subscrever feeds
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
mais sobre mim
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676