Em busca do pensamento livre.
Quarta-feira, 17 de Maio de 2017

 

 

 

Nada mudou depois da troika? Não. Portugal mudou e progrediu. Enfrentou o medo. Mudou o Governo, com uma maioria parlamentar inédita, mudaram políticas, com a emblemática recuperação salarial em primeiro lugar, e a situação externa é mais favorável. Mudou o discurso, interno e externo, e os níveis de confiança subiram. Neste sentido, é imperativo que se continue.

Algo semelhante acontece, há décadas, com a organização tradicional da escola. É difícil mudar. É dado a demagogias. O Governo lançou a ideia antiga da interdisciplinaridade a pensar no futuro, no ensino e nos alunos. Há países nesse caminho. Portugal experimentou-o na mudança de milénio. Aumentarm duas componentes críticas: burocracia inútil e reuniões de agenda repetida. Os excessos das ciências da educação cruzados com os atavismos das ciências da administração foram fatais. O processo caiu. São os principais cuidados a ter. Geram receios. O Governo recuou na proposta inicial. Exigiu-se razoabilidade e maturidade. Anunciam-se 140 escolas, convidadas ou voluntárias, para experimentarem o tal regresso ao futuro. A ousadia de mudar é sempre uma vantagem se comparada com o fim da história. Fazê-lo com sensatez é recomendável. A exemplo da economia e das finanças, é também imperativo que o sistema escolar altere variáveis ainda mais decisivas e emancipadores. 



publicado por paulo prudêncio às 16:28 | link do post | comentar | partilhar

3 comentários:
De anónimo a 17 de Maio de 2017 às 17:44
"a ousadia de mudar com sensatez é sempre uma vantagem em relação ao imobilismo."

!- O "com sensatez" é importante, apesar de não se chegar a saber bem o que isso poderá ser...

2- o "imobilismo" não existe, nomeadamente se falarmos na educação.

Em resumo, diria que poderá não estar a haver sensatez. Imobilismo, também não.


De paulo prudêncio a 17 de Maio de 2017 às 18:08
Concordo "diria que poderá não estar a haver sensatez. Imobilismo, também não." Mais ainda se não sairmos do geral para o particular.

A "sensatez" é daquelas categorias que se conhecem bem quando não existem. Há várias. Até a democracia e a paz são mais valorizadas quando se perdem.

Usei a analogia do imobilismo na relação do programa da troika com a escola tradicional. Ou seja, ficava tudo como estava que é de certa forma o discurso que ressurge agora que estamos a crescer na economia. A escola tradicional, que é tão difícil de mudar porque tem muitas virtudes, também regista muitas vezes um estado de imobilismo que leva a fenómenos como a hiperburocracia. A escola, que é quase por definição uma instituição em crise, deve questionar-se constantemente e ousar, com sensatez, nos domínios pedagógico e organizacional.


De paulo prudêncio a 17 de Maio de 2017 às 18:59
Tenho de pedir desculpa. Escrevi o texto ontem à noite e só agora o reli. A publicação saiu antes disso e fiz algumas correcções até a partir dos comentários. Todavia, parece-me que a discussão continua a ter sentido.

Obrigado e renovo as desculpas.


comentar post

Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
Não vi. Mas fui agora pela box e lá está a confirm...
“A carreira dos professores é mais generosa do que...
Bem: até pode ser mais prolongado no tempo se for ...
O que impressiona, é que apenas se devassa e escru...
considero que só há uma saída airosa: os professor...
e quem são os que estão dependentes de vagas decid...
considero que só há uma saída airosa: os professor...
subscrever feeds
mais sobre mim
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
ligações
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

luís afonso

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

posts mais comentados
88 comentários
75 comentários
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676