Em busca do pensamento livre.
Sábado, 29 de Outubro de 2016


 

 
 
 
Haverá ser humano que nunca tenha desejado ardentemente uma coisa material? No meu caso foi um par de calças.

Teria quase dezoito anos quando passei pela montra de uma loja em tudo inacessível e de me ter deslumbrado com um par de calças de ganga de cor branca.

Não digo a marca. Seria publicidade e não me pagam para isso e não só as tenho como ainda as uso.

Enquanto massacrava os meus progenitores, conquistava, diária e pacientemente, as graças das “minhas calças brancas”. A inacessibilidade não passou o primeiro natal.

A estreia coincidiu com a minha maioridade moral: a etária. Não, não se inquiete: sei que estas coisas da moral não têm barreiras definidas, mas ajuda-me a contar a história.

Saí de casa, depois de inúmeros olhares deslumbrados para um espelho de corpo inteiro, e dou com um charco imenso. Se a intenção era chegar a um local que se situava no lado oposto, o aparecimento de um obstáculo lamacento surgiu-me como uma dificuldade inultrapassável.

Parece-me que se compreende. As amadas calças salpicadas de lama no dia um? Nem pensar. Nem um pingo sequer. Havia que contornar o charco com a certeza da sua finitude; decerto que o outro lado se alcançaria.

Têm sido anos de caminhada e o charco parece não ter fim. Não raras vezes, recebo convites de pessoas que se atravessam charco adentro motivados pela impaciência para caminhadas longas, limpas e seguras. Chafurdam na lama. Também nunca as tinha visto de calças brancas, é certo. Acenam-me do outro lado ou mesmo em pleno charco. Digo que não e já não mudo. E o que é que isto tem a ver com a morte, direis vós? O outro lado, o inferno de que vos falei, direi eu. E as categorias não eram duas?
 

Voltar à parte I


publicado por paulo prudêncio às 15:00 | link do post | comentar | partilhar

13 comentários:
De anónimo a 16 de Maio de 2004 às 13:33
portanto caminhas seguramente ao longo da vida,ponderadamente,medindo bem os passos?pois, tambem gostava.tenho tido dificuldades por causa da minha natureza impulsiva e impaciente-o tempo que eu ja vivi foi mais do que suficiente para aprender a minha liçao.mas ...cafezeira
</a>
(mailto:cafeira@msn.com)


De Carlos Olim a 25 de Novembro de 2008 às 22:05
Interessante, ainda que banal, esta tendência dos (que se consideram) intrépidos, de ganga e caneleira orgulhosamente enlameadas, verem como mariquice o enorme esforço de alguns (demasiado poucos) para se manterem impolutos.
Só há uma coisa mais difícil nesta vida do que adquirir umas calsas brancas supostamente inacessíveis - mantê-las limpas e funcionais sem cair na tentação de as despir e pendurar... ou usar apenas no sofá.
Não conheço o Paulo e apenas hoje dei com o seu blog. Li as últimas e fui descendo as favoritas até aqui. Não preciso de mais para me convencer; a partir de agora, o que ler, será por puro prazer. E não, não sou daqueles que gosta só da forma.
Ah, é verdade, também sou professor :-)
Bem hajas, colega! Pode ser que um dia nos encontremos na margem deste enorme charco.


De paulo prudêncio a 25 de Novembro de 2008 às 22:21
Olhe Carlos.

Este post é antigo e o seu comentário entrou a 26 de Novembro de 2008.

Fiquei comovido confesso. Muito obrigado. É um estímulo.

Bem haja colega.

Um abraço.


De Rui a 27 de Novembro de 2008 às 13:53
É muito divertido recuperares este texto. Tão absolutamente oportuno. Imagino-te a pensar nisto e a rires-te ao de leve com a escolha.


De paulo prudêncio a 27 de Novembro de 2008 às 14:20
Já nem me lembrava do texto, confesso-o. Mas o comentário que aqui se pode ler da autoria de Carlos Olim obrigou-me a uma leitura da coisa. E voltei a publicar sem alterar um virgula: é um texto intemporal e não datado, digamos assim.

Abraço.


De Carlos Olim a 27 de Novembro de 2008 às 17:14
FIco satisfeito em saber que continua actual, no que ao autor diz respeito :-)


De paulo prudêncio a 27 de Novembro de 2008 às 19:34
Obrigado Carlos :)

Abraço.


De Lou a 17 de Maio de 2009 às 16:54
Por vezes, demasiadas vezes, o que se nos depara é incompreensão e solidão. Mas é o estarmos com o(s) Outro(s) que nos dá dimensão humana - a tragédia de estar vivo.


De paulo prudêncio a 17 de Maio de 2009 às 19:22
Também, claro.


De anónimo a 31 de Março de 2011 às 12:33
Verticalidade.


De Valter Gomes a 31 de Março de 2011 às 15:56
Muito interessante e demasiado oportuna esta história das calças brancas -:)


De anónimo a 27 de Setembro de 2013 às 01:14
EXCELENTE! A VIAGEM PELO SEU BLOGUE LEVOU-ME ATÉ ESTE EXCELENTE TEXTO. VERDADEIRAMENTE COMOVENTE.


De paulo prudêncio a 27 de Setembro de 2013 às 14:23
Obrigado.


comentar post

Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
comentários recentes
:) Nem mais.
O mundo agradece a sua resignação...
Oh Caríssimo Mário. Muito obrigado. Quem diria. Re...
Muito obrigado António. É bom integrar uma blogosf...
Caro Paulo,Parabéns que felizmente se repetem ano ...
Parabéns ao Correntes, que julgo ser o decano da b...
ligações
posts mais comentados
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

efemérides

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

subscrever feeds
arquivo
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676
mais sobre mim