Em busca do pensamento livre.
Terça-feira, 1 de Novembro de 2011

 

 

 

 

O actual primeiro-ministro, antes de anunciar os cortes dos subsídios aos funcionários públicos, usou o seguinte paliativo: o sector privado vai ter mais meia-hora de trabalho diário. Foi um bocado cómico, convenhamos.

 

Passados uns dias, ontem para ser preciso, os patrões e os sindicatos consideraram a medida irrelevante e passaram as horas da reunião da concertação social à volta do assunto, apesar da agenda estar recheada e de esse ser apenas o primeiro ponto. Talvez o ministro Álvaro Pereira, e no contacto com a realidade, comece a reconfigurar os seus conceitos amplamente desfavoráveis ao sector público. Não esqueçamos: não há muito tempo, os gestores europeus "classificavam" assim os seus pares lusitanos: sem visão estratégica, autocráticos, nada pontuais, fascinados por relógios e vestuário caríssimos e muito preocupados com a escolha dos restaurantes que as ajudas de custo suportavam.

 

E depois, há a questão da história e dos direitos das pessoas.

 

Meia hora extra é "trabalho obrigatório não remunerado", diz João Ferreira do Amaral 

O aumento de meia hora por dia no horário de trabalho "é de facto trabalho obrigatório não remunerado, coisa que na nossa civilização não existe há vários séculos", disse hoje o economista João Ferreira do Amaral.



publicado por paulo prudêncio às 13:32 | link do post | comentar | partilhar

3 comentários:
De E. Nunes a 1 de Novembro de 2011 às 15:07
É um medida cheia de boas intenções, com aplicação prática mas sem os resultados esperados. Esta medida acaba por ser um bocadinho perversa, senão vejamos: o governo quer mais produtividade ou mais produção? Se for produção pergunto para quê? Para consumo interno? Impossível, cada vez temos menos poder de compra. Para exportar? Estarão os mercados receptivos? Dúvido! Maior produtividade não se obtem com mais horas de trabalho, mas sim com planos sérios, honestos e objectivos, coisa que não existe na maioria das empresas portuguesas.


De paulo prudêncio a 1 de Novembro de 2011 às 17:11


De Achille Talon a 1 de Novembro de 2011 às 18:21
Este filme está muito mal contado! Não há qualquer estratégia de crescimento das economias porque não há essa intenção. Se houvesse estratégia de crescimento iria disparar a procura e as matérias primas já escassas, iriam disparar e mesmo quem tem dinheiro a sério, teria grandes dificuldades em manter um nível de vida adequado áquelas mordomias a que estão habituados. Os políticos mundiais apostaram no empobrecimento gradual da população princiulmente da Europa e USA, porque sabem os problemas ambientais que a economia está a provocar. Mais grave será quando optarem por drásticamente reduzir a população mundial por meios como epidemias porque as guerras já aí estão para ficar.


comentar post

Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
a secretária de estado da administração pública nu...
confesso que, egocentricamente, esperava não ser a...
Tudo o que envolva valorização financeira dos prof...
Muitos bom este comentário, se me permite. Obrigad...
E parece uma queda a um ritmo mais acelerado do qu...
Percebo. É matéria complexa. Esse nivelamento podi...
subscrever feeds
mais sobre mim
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
ligações
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

luís afonso

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

posts mais comentados
88 comentários
75 comentários
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676