Em busca do pensamento livre.
Terça-feira, 25 de Outubro de 2011

 

 

Já lá vão uns anos com o sistema escolar português envolto numa razia organizacional. Não há cabecinha que não sentencie uma elegia de supressões a par da evidência da geração com mais formação na história lusitana. Vá lá entender-se o paradoxo.

 

Os bloggers da denominada blogosfera dos professores instituem-se como profetas da desgraça. É uma tarefa pouco simpática avisar os concidadãos das desventuras vindouras. A exemplo de outros "catastrofistas", também se cansam do afinal-tinhas-razão. Já são tantas as razões que a dificuldade está na escolha. Os tempos que se aproximam podem exigir décadas de recuperação. O momento sobreaquecido obriga a um aviso: agora será ainda mais quente e as nêsperas serão decerto trituradas. A luta de classes veio para ficar e o cruzar de braços será descontinuado.



publicado por paulo prudêncio às 20:06 | link do post | comentar | partilhar

11 comentários:
De Susana Queiroz a 25 de Outubro de 2011 às 20:50


De Isabel a 25 de Outubro de 2011 às 22:30

Eu adoro o "afinal tinhas razão". E visão também.
Previsão: nêsperas trituradas . Nem devem dar para doce de nêspera. Serão trituradas com caroço e tudo.


De paulo prudêncio a 25 de Outubro de 2011 às 23:16
Que tempos Isabel


De ramos silva pereira a 25 de Outubro de 2011 às 22:45
nem mais


De Reinaldo Souza a 25 de Outubro de 2011 às 22:51
Na mouche.


De Navegador a 25 de Outubro de 2011 às 22:53
"Não pode, no entanto, o MEC deitar fora o menino com a água do banho. Há setores que são essenciais para o crescimento da economia. Setores onde houve progressos que não devem ser postos em causa. A educação pré-escolar, o ensino básico e secundário, o ensino superior e a investigação científica têm de gastar com mais eficiência o dinheiro que o país lhes entrega mas os cortes não podem ser cegos.

Na Ciência, o financiamento do Estado deve ir para onde há qualidade e excelência e para as áreas onde somos melhores e mais rentáveis: biomedicina, biologia celular, bioquímica e neurociências. Sem bolsas de pós-doutoramento, os institutos e projetos de investigação morrem. Se os cortes forem inevitáveis que se reduza o financiamento aos projetos sem relevância científica nem económica. Há por aí investigação em ciências humanas e sociais que não morrerá por falta de dinheiro. Mas a investigação biomédica, bioquímica e na biologia celular exige muito dinheiro para manter os projetos a funcionar. É uma investigação científica que não se faz com consultas em bibliotecas e em base de dados.

No ensino básico e secundário, justifica-se o combate aos desperdícios, reduzindo o número de adjuntos e assessores na direção executiva dos agrupamentos de escolas. Mas é preciso cuidado com a junção e fusão de disciplinas. Pode haver ajustamentos que reduzam a dispersão curricular mas esses ajustamentos não devem pôr em causa o "core curriculum".

No ensino superior, justifica-se a continuação dos ajustamentos financeiros que têm sido feitos nos últimos três anos: mais alunos, mais pós-graduações, mais serviços à comunidade e menos desperdícios na distribuição das cargas horárias dos docentes. A racionalização dos cursos é inevitável."


De Carlos Capelão a 25 de Outubro de 2011 às 23:25
Mais vergonhas: "O Tribunal de Contas (TC) detectou, numa auditoria a três parcerias público-privadas (PPP) criadas pela Câmara de Oeiras, várias ilegalidades susceptíveis de levar à aplicação de multas ao presidente da autarquia e aos vereadores e deputados municipais que aprovaram as propostas."


De Manuela a 26 de Outubro de 2011 às 12:52


Vozes que "tinham" e têm razão. Por isso mesmo cada vez mais estranhas aos tempos que correm.


De paulo prudêncio a 26 de Outubro de 2011 às 19:02
E que tempos Manuela


De Redes a 27 de Outubro de 2011 às 00:51
A verdade é que os profetas da desgraça tinham mesmo razão e os que os criticam ainda não comprovaram validamente a razão que reivindicam.
Por algum motivo os que estão no governo fazem PECs que renegam na oposição. Não será por algum motivo que se vêm forçados a fazer o que antes chumbaram uns e outros reprovam depois?


De anónimo a 27 de Outubro de 2011 às 14:09


comentar post

Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
Muitas vezes; quase sempre.
muitas vezes as análises são feitas, com a cobertu...
Nada a agradecer.
O concurso permitirá, ao QE concorrer de novo?Sim,...
Mas não se aprende nada? Já no concurso de profess...
Muito Kafkiano, mesmo.
subscrever feeds
mais sobre mim
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
ligações
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

efemérides

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

posts mais comentados
88 comentários
75 comentários
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676