Em busca do pensamento livre.
Quinta-feira, 26.03.15

 

 

 

 

911852.jpeg

Cópia de 911852.jpeg

 

 "A escavação" também aqui.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 11:21 | link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Quarta-feira, 25.03.15

 

 

 

18167802_SGTdY.jpeg

 

Chegaram hoje dois livros sobre gestão escolar de que sou autor. Estão na fase de revisão e em breve serão colocados à venda. Terminam assim as suas versões gratuitas em formato ebook ou pdf.

 

IMG_1770.JPG

 

IMG_1769.jpg

 O "As" está a mais. Terá como título "Razões de uma candidatura".



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 16:36 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

 

 

 

 

A notícia finlandesa entrou na agenda mediática, é da família do "fim das notas até ao secundário" e já obrigou o CNE lusitano (para espanto dos mais atentos ao discurso outrora oficial, mas quem navega ao sabor do vento da oportunidade muda de rumo rapidamente) a propor a eliminação da obrigatoriedade de pautas e de quadros de honra e de mérito antes do sétimo ano de escolaridade.

 

É evidente que os títulos mediáticos não correspondem ao projecto finlandês e é também bom recordar que o tímido projecto português do tempo de Guterres, que incluía as ACND (com a eliminada área de projecto) já ia nesse sentido e com inspiração finlandesa.

 

Os críticos menos fundamentados do eduquês (não me canso de repetir que por aqui o alvo foi sempre a hiperburocracia) misturaram-se com os obcecados com o santo produto (a história já demonstrou que o mais do mesmo nas matérias ditas nucleares nada acrescenta aos que aprendem em qualquer sistema e exclui os que "não querem aprender") e criaram um retrocesso civilizacional no sistema português que parece estar já em condições para ser pulverizado.

 

Alguns dos detalhes que caracterizam a tragédia cratiana podem ser lidos no seguinte texto de Santana Castilho: A Suprema Sagrada Congregação dos Santos Exames. 

 

 

image.jpg

 

 

image.jpg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:07 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Terça-feira, 24.03.15

 

 

 

16591157_ktBzL.jpeg

Herberto Helder (2013:78). "Servidões". 

Assírio e Alvim. Lisboa.

 

IMG_1764.JPG

 

 

Narração de um homem em Maio (1953-60).




Mexo a boca, mexo os dedos, mexo
a ideia da experiência.
Não mexo no arrependimento.
Pois o corpo é interno e eterno
do seu corpo.
Não tenho inocência, mas o dom
de toda uma inocência.
E lentidão ou harmonia.
Poesia sem perdão ou esquecimento.
Idade de poesia.


Herbero Helder em Poesia Toda. 

 

 

17077797_1fIRl.jpeg

 

Herberto Helder (2014:31). "A morte sem mestre". 

Assírio e Alvim. Lisboa.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 17:41 | link do post | comentar | partilhar

 

 

 

 

Somos quase o único país do velho continente onde se fazem actas de conselhos de turma e passamos as reuniões a dizer: isto tem que ficar em acta. Não imagino como é que no norte e no centro da Europa se entendem sem actas. Quiçá gregos e espanhóis nos imitem e talvez isso se relacione com as tais velocidades. Para além disso, constata-se que a palavra de um professor atingiu o grau zero da confiança e isso também explica o tipo de sociedade que construímos e a inabilidade na educação das crianças.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:32 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

 

 

 

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 09:37 | link do post | comentar | partilhar

Segunda-feira, 23.03.15

 

 

 

Os 48 anos da ditadura do século passado consolidaram uma sociedade amedrontada, desconfiada do exercício da cidadania, temerosa do contraditório, alojada na corrupção, desrespeitadora do Estado e do bem comum e que não considerou a organização como um valor precioso. É evidente que para esse estado também contribuíram outros factores históricos.

 

A jovem democracia, que ainda regista números escolares que envergonham, demorará, se tiver tempo e engenho para isso, gerações a atenuar.

 

Existem preconceitos que parecem "guardar" a sociedade que descrevi, que supervisionam a ousadia e a poesia e que reagem ao novo com medo da não conservação da herança. Controlam os danos de forma subtil: classificam de ideológico, dando-lhe uma conotação pejorativa, o que inquieta ao mesmo tempo que se põem a salvo da "radical" catalogação (e fazendo partidocracia de forma disfarçada, como sempre se percebe).

 

É a forma ideológica do mau conservadorismo. Existe em modo silencioso e espera a redenção com a chegada "anunciada" do regime protector de todos os males do mundo.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 15:31 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

 

 

 

 

10882185_624257457707545_4806363989689457243_n.jpg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 13:27 | link do post | comentar | partilhar

Domingo, 22.03.15

 

 

 

 

"Uma sociedade pós-heróica necessita de uma política que se exerça para lá da alternativa enfática entre o poder e a impotência. Tanto o discurso ideologicamente voluntarista como o derrotismo neoliberal ressoam de tempos heróicos em que mandar era entendido como mandar absolutamente com uma disposição soberana, sem verdadeiros interlocutores, sem respeito pela complexidade social. Mas há vida política no poder limitado e na impotência política bem gerida. A falência da política, que uns festejam e outros lamentam, é uma tese que não pode confirmar-se historicamente nem medir-se empiricamente. A política é por vezes desacreditada partindo do modelo de uma competência inalterável, como se os problemas sociais estivessem condenados à alternativa de receberem solução por meio de uma política soberana ou de ficarem abandonados à sua sorte. (...)" 

 

 

 

Daniel Innerarity (2011, p:135).

"O futuro e os seus inimigos". Lisboa: Teorema.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:57 | link do post | comentar | partilhar

Sábado, 21.03.15

 

 

 

 

"No reino dos seres vivos, o ser humano é o único que sabe que há futuro. Se os humanos se preocupam e esperam é porque sabem que o futuro existe, que ele pode ser melhor ou pior e que isso depende, em certa medida, deles próprios. (...)"

 

 

 

2ª edição.

Daniel Innerarity (2011, p:09).

"O futuro e os seus inimigos". Lisboa: Teorema.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 11:27 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Sexta-feira, 20.03.15

 

 

 

 

Surpreende, relativamente, a negação da dita política de casos.

 

Foi o irrevogável Portas que custou milhões ao erário público, foram os concursos na Educação, o citius na justiça, a segurança social de P. Coelho e agora a lista VIP. Nem uma demissão política nesta escola que sempre acusou os adversários de assumirem candidaturas políticas e que mais não fez do que alimentar a partidocracia e as suas campanhas. Dirão que estão a acrescentar valor com a condição de laparão.

 

Cometem erros graves e depois querem que as pessoas os tolerem em nome da imagem do país, da suposta democracia ou das instituições, para continuarem a tratar dos empregos dos seus e sabe-se lá de mais o quê. É como disse o Antero a propósito dos Mirós: não somos parvovalue e a exigência dessa condição tem que ter limites.

 

16571445_Rq4ho.jpeg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:36 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

 

 

 

910706.jpeg

Cópia de 910706.jpeg

 

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 10:12 | link do post | comentar | partilhar

Quinta-feira, 19.03.15

 

 

 

"O professor faz uma visita de estudo, ou uma saída do desporto escolar, com os seus alunos e tem de apresentar um papel com o carimbo do destinatário para comprovar a realização da acção". O que escrevi acontece em escolas públicas portuguesas e sou franco que nem queria acreditar. Este clima de desconfiança é fatal e devia ser proibido por lei.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 22:32 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

 

 

 

 

910451.jpeg

Cópia de 910451.jpeg



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 10:29 | link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 18.03.15

 

 

 

 


Como há informação preciosa que se perde, dediquei-me à construção de bases de dados para alguns assuntos.

A dos "ficheiros secretos" tem entradas com resumos de conferências. Andava à procura dumas questões que apresentei a Eduardo Prado Coelho e encontrei as que coloquei a Bragança de Miranda numa conferência sobre corporeidade (estiveram lá os dois) em 7 de Novembro de 1997, na Cruz Quebrada.

Regressei a Bragança de Miranda por causa do vídeo, que colo mais abaixo, imperdível "Palavra e tentação".

As questões foram colocadas assim:

 

Muito obrigado.

 

Vou colocar duas questões e gostaria que estabelecesse uma relação entre elas, partindo de três categorias: ideologia, responsabilidade e dor.


Primeira questão: considerando o conceito de ideologia, que por aqui estabelecemos, como um conjunto de interesses inconfessáveis (e pensei no consenso manufacturado de Chomsky e na comunidade que vem de Agamben) quais são os interesses inconfessáveis da ideologia do corpo?

 

Segunda questão: se a responsabilidade das ligações é de cada um dos corpos organológicos, e se o primeiro movimento da responsabilidade é a dor, como será a responsabilidade de um corpo sem dor e a que ideologia isso interessa?

 

A resposta de Bragança de Miranda, depois de sorrir e de uma pausa, foi sábia e merecia uma conferência: "o mundo passa mais pelas palavras do que pela fisiologia".

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 15:45 | link do post | comentar | partilhar

Terça-feira, 17.03.15

 

 

 

Pode consultar aqui o projecto de intervenção que acompanhou a minha mais recente candidatura no âmbito da gestão escolar.



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:55 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

Segunda-feira, 16.03.15

 

 

 

A notícia refere-se aos serviços centrais e é "natural" que assim seja. Mas se percorrermos o país, a partidocracia local prevalece com as cores mais variadas. Os partidos são essenciais à democracia, só que a partidocracia é provocada pelo caderno de encargos partidário que atingiu a totalidade das decisões supostamente concursais ou de colégios eleitorais. Está instalado um sistema que gera medo. A principal missão de um próximo Governo - para além da pobreza, do crescimento económico, do emprego, dos salários e dos impostos - é restaurar a confiança e a democracia nos serviços públicos.

 

Captura de Tela 2015-03-16 às 12.10.56.png

 

"Há vários candidatos nos concursos para dirigentes do Estado que têm sido repetidamente escolhidos para integrar a lista final dos três melhores nomes que é enviada ao Governo. No entanto, e apesar de já terem passado diversas vezes pelo crivo da Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (Cresap), têm sido sempre rejeitados. Nos casos identificados pelo PÚBLICO, com base nas 339 propostas que chegaram às diferentes tutelas desde que a comissão foi criada, há um padrão: quase todos têm uma ligação ao Partido Socialista.(...)"



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 14:12 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

 

 

 

O prémio Prof. Abreu Faro recebido pela Filipa foi noticiado pela Gazeta das Caldas, de 13 de Março de 2015, com uma seta para cima na rubrica do Zé Povinho.

 

Cópia de 18127075_2z0sr.jpeg

18127075_2z0sr.jpeg

filipaZé.jpg



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 09:38 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

Domingo, 15.03.15

 

 

 

Gostei de ver, ontem, num canal generalista (jornal das 8 da TVI) a reportagem sobre a Escola Secundária de Carcavelos (penso que é a sede do agrupamento com o mesmo nome) que entrou na agenda mediática por causa das recentes recomendações do CNE. A escola quase que não tem reprovações, não tem campainhas e é o projecto da moda. Vi o testemunho de alunos que reconhecem a importância do clima de confiança.

 

A Escola Básica Integrada de Santo Onofre (uma escola TEIP com mais de 1100 alunos e com taxas de insucesso escolar, em 1996, acima dos 30%) foi uma espécie de pioneira, e no século passado, desta e de outras ideias de gestão e de educação para a autonomia e para a responsabilidade.

 

E a exemplo da Escola Secundária de Carcavelos, também melhorou os níveis de pontualidade de todos os actores e seis anos depois não tinha processos disciplinares, tinha taxas de insucesso e abandono escolares abaixo dos 3%, as cerca de mil matrículas seguiam a lei numa difícil selecção entre mais de 1500 candidatos, os resultados escolares eram muito bons (os rankings no 9º ano em 2001 já a colocavam no pódio das escolas do país e com oito pontos acima da média nacional e do esperado para uma escola TEIP com aquela população escolar) e era a escola indicada pelas autoridades escolares para os alunos da educação especial. Está tudo documentado e um dia destes faço umas postagens mais detalhadas sobre o assunto.

 

sucesso9ano.JPG

Gazeta das Caldas, 15 de Junho de 2001

 

Muito sinceramente: surpreendeu-me a emersão do projecto de Carcavelos num tempo martirizado pela prosa da austeridade onde a poesia passou ao lugar que não existe; afinal há motivos para ter esperança.

 

Na mesma edição da primeira imagem lia-se o seguinte (este muito bom programa de avaliação de escolas foi abruptamernto interrompido pelo Governo de Durão Barroso quando começava a ter massa crítica):

 

insp.JPG

 

Gazeta das Caldas, 15 de Junho de 2001

pontosfortes.JPG

 Gazeta das Caldas, 15 de Junho de 2001

 

Na edição de 09 de Novembro de 2001, a Gazeta das Caldas publicava a ideia de uma escola digital.

 

A passagem do pensamento analógico para o digital simplificou mesmo procedimentos (as bases de dados foram construídas na escola e a ideia de escola sem papéis era literal e não metafórica) e acrescentou conhecimento para apoio à tomada de decisões porque afirmava as ideias de autonomia, responsabilidade e confiança. Os professores ficavam mais livres para ensinar e libertos da má burocracia.

paraladospapeis.JPG

 

Os objectivos do programa do Conselho Executivo eram apresentados nas diversas reuniões gerais após a tomada de posse e avaliados semestralmente na Assembleia e no Conselho Pedagógico. Como se pode ver a seguir, logo em 09 de Novembro de 2001 os resultados escolares exigiram um patamar inicial que reflectia os 8% acima da média nacional.

avalprojecto.jpg

 Gazeta das Caldas, 09 de Novembro de 2001 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 17:07 | link do post | comentar | ver comentários (8) | partilhar

 

 

 

 

909488.jpeg

Cópia de 909488.jpeg

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 11:33 | link do post | comentar | partilhar

Sábado, 14.03.15

 

 

 

Já se percebeu que não é fácil para os chefes do PS a herança de Sócrates. Também já se entendeu que é inevitável a inclusão dos seus indefectíveis na entourage de António Costa. Mas convenhamos que passar um friso inteirinho dessa plêiade com a integração da personagem que chefiava a confederação de pais nos acordos com Lurdes Rodrigues é uma coisa inimaginável.

 

image.jpg



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 21:45 | link do post | comentar | partilhar

 

 

 

"Dá-me vontade de rir quando imaginam que vim defender qualquer perfil para presidente", afirmou Cavaco Silva numa demonstração da sua personalidade. Realmente alguém tem de ajudar o PR a terminar o mandato com um mínimo de dignidade, embora lhe devam assinalar os graves erros para que não se sinta mandatado para continuar pela política. Seria um pesadelo, sem dúvida: uma espécia de terceira década sem luz.

 

O problema do PR é mais acentuado quando fala sem texto, mas pelos vistos até nos escritos ficam umas boutades que depois nega ou minimiza com os tais risos. Cá para mim, a actual presidência deve ser um lugar de cultura da anedota brejeira de raiz marialva e de retaliação em forma de chacota para quem não alinhe. Como se vê, até pelas mais recentes sondagens, este género de espirituoso acaba desacreditado e a provar doses elevadas da sua receita.

 

Mas já em 24 de Junho de 2010 o Público noticiava os risos de Cavaco Silva. Ora veja.

 

riso1.png

Captura de Tela 2015-03-14 às 11.01.16.png

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 11:01 | link do post | comentar | ver comentários (9) | partilhar

Sexta-feira, 13.03.15

 

 

 

 

O IAVE (Instituto de Avaliação Educativa, IP) tem-se caracterizado pela sucessão de coisas de bradar. Sobressai, na actualidade, o indecente tratamento dado aos professores de Inglês (nem se imagina como é que a coisa segue o seu curso) e há pouco encontrei uma pérola através do grupo dos tradutores contra o acordo ortográfico.

 

iaveao90.png

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 21:15 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

 

 

 

 

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 13:52 | link do post | comentar | partilhar

Quinta-feira, 12.03.15

 

 

 

 

Mas não há profissionais menos competentes no sector público? Claro que haverá. Essa não é sequer a questão dos últimos anos.

 

A afirmação falaciosa elevava a gestão apenas por ser privada: fazia mais com menos e tinha o exclusivo da competência, da inovação e da ambição. Até me fui, e vou, beliscando quando mesmo entre as pessoas do público se assistia, e assiste, a uma qualquer ideia de "impossibilidade" quando se apontava, e aponta, algum exemplo de gestão democrática. Nesses casos, se se inclui a democracia na designação já é mau sinal.

 

Há, em Portugal é seguro, um desprezo pelos méritos, inigualáveis na história da humanidade, sublinhe-se, da democracia. Quando há uns poucos anos adivinhávamos a tragédia da desregulação da Educação na Suécia, éramos uns radicais ideológicos. Nesta altura, já são os próprios suecos que se "confessam decepcionados com a privatização da Educação".

 

A "desgraça" da bancocracia acentuou a falácia referida. Claro que existem bons profissionais em ambos os sectores, mas a Educação, pelo seu carácter de longo prazo e de produtos não mensuráveis no imediato, não é aconselhável aos modelos empresariais. Em Portugal têm falido várias universidades privadas a par dos escândalos de privatização de lucros no não superior em cooperativas que precarizaram professores e outros profissionais.

 

Como sempre se suspeitou, os privados faziam mais com menos se não se considerasse a privatização de lucros, o atropelo aos mais elementares direitos laborais e a observação de resultados democráticos de médio e longo prazos.

 

humardla.jpg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 20:26 | link do post | comentar | partilhar

 

 

 

Perigo no exame de português de 12º ano: o acordo ortográfico



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 18:45 | link do post | comentar | ver comentários (6) | partilhar

 

 

 

 

10521392_618361064963851_2481493422195327708_n.jpg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 10:39 | link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 11.03.15

 

 

 

Não fossem as últimas greves aos exames e avaliações (com adesões inesquecíveis) e os mais de 10 mil horários zero resultantes dos cortes a eito teriam desaguado na rosalina requalificação. O despacho, e um despacho é demasiado conjuntural, que regulamenta o crédito horário foi o acordado, mas é bom recordar que os horários zero podem regressar a qualquer momento se as condições estruturais não se alterarem. E as escolas públicas nada podem fazer?

 

Deixemos, por agora, os cortes a eito e olhemos, por exemplo, para a rede escolar no ensino secundário. Era expectável o aumento do número de turmas nas escolas públicas no ensino regular ou em cursos profissionais (em regra, as ofertas no modelo "cooperativa de ensino" não oferecem melhores condições de realização). Sejamos memoriados e olhemos para além da espuma dos dias (ninguém está a salvo) de forma a que os pesadelos de 2011 e 2012 não regressem em dose reforçada.

 

image.jpg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 09:40 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

Terça-feira, 10.03.15

 

 

filipapremio.JPG

 

 

A Filipa recebeu hoje, na Academia das Ciências de Lisboa, a 1ª edição do prestigiante prémio Prof. Abreu Faro destinado a alunos dos programas doutorais do Instituto Superior Técnico nas áreas de electrotécnica e computadores, informática, física e matemática e que concluíram o doutoramento no biénio 2013/14 com a classificação máxima.

 

Foi uma cerimónia belíssima e cheia de significado.

 

"O Prémio Professor Abreu Faro é instituído pelo IST sob proposta do Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores (DEEC), com o apoio do Departamento de Engenharia Informática (DEI), do Departamento de Física (DF) e do Departamento de Matemática (DM). Tem por objectivo distinguir os melhores alunos de Doutoramento nas áreas das Telecomunicações, Electrónica e Computadores, para cujo desenvolvimento em Portugal o Prof. Abreu Faro deu um contributo decisivo, homenageando-se e perpetuando-se assim a memória deste grande Homem da Ciência.

O prémio é atribuído pelo IST em períodos de 2 anos, compreendendo um diploma e um valor pecuniário a fixar no ano da atribuição. A 1ª edição do prémio é apoiada pela ANACOM e foi entregue no dia 19 de Fevereiro de 2015, durante uma Sessão Académica de Elogio Histórico na Academia das Ciências de Lisboa."

 

IMG_1734.JPG

 

 

IMG_1744.JPG

 

 

IMG_6729.JPG

 

IMG_6736.JPG

 

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 21:55 | link do post | comentar | ver comentários (28) | partilhar

 

 

 

É surpreendente e inédito ler Cavaco Silva a definir o perfil do próximo presidente. É estranho porque não se espera isso de quem exerce um cargo público. Mas a escola cavaquista, a que aludi aqui, tem os tais tiques do caciquismo. Desde logo, a ideia de sucessão com a exigência de bênção. Francamente: tanta falta de clarividência já é patologia.

 

Nem na economia o PR apresentou créditos. Às tantas, escreveu o prefácio num daqueles dias em que um indicador, o do crescimento económico, por exemplo, deu um qualquer e ténue sinal de vida. Querem ver que ainda vai determinar que se legisle o voluntariado dos ex-presidentes para que a nação, e na sua douta e insubstituível inspiração, se tranquilize? Mas não há quem lhe aponte a sucessão de erros de análise e de retrocessos civilizacionais e organizacionais?

 

18110858_MBiDH.jpeg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 14:08 | link do post | comentar | ver comentários (6) | partilhar

 

 

 

908369.jpeg

Cópia de 908369.jpeg

 

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 10:33 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Segunda-feira, 09.03.15

 

 

 

 

O estado a que chegaram as reduções por idade dos professores são um bom exemplo da aplicação de legislação, salpicada por incompetência, por liberais do além troika ou da terceira via.

 

Como escrevi aqui, a lei de 2007 não está a ser aplicada. Há professores com direito a horas extraordinárias sem fim (e quanto mais o tempo passa...), há questões da mais elementar justiça de protecção da profissionalidade (os profissionais de saúde, por exemplo, não fazem urgências a partir dos 50) por resolver e há, naturalmente, contratações por fazer nas escolas (a tal geração que emigra aos milhares).

 

blogue do Arlindo Ferreira publicou uma pérola. É um power point de 2008 (julgo que de Valter Lemos) a explicar aos presidentes de Conselhos Executivos (o PS ainda estava indeciso sobre a má partidarização definitiva das escolas que foi legislada em 2009) a aplicação da lei. Quem conhece a lei e o processo considerará hilariante o esclarecimento, mas não deixará de observar que o legislador comungava da ideia que é justa e favorável aos professores.

 

Um estado de sítio protege provisoriamente o Estado e seria aconselhável que se iniciasse a aplicação da lei em todo o território.

 

Repare-se no slide de Valter Lemos.

 

capa1.png

 

 

Aliás, é essa a leitura que o demissionário director da DGAE enviou ao tribunal em 2014 e que foi recentemente contrariada pela sua substituta com a circular nº B150947745 que está contaminada pelo espírito dos eternos carentes de formação jurídica mas com a tendência vigente para a decisão de sentido único.

 

Captura de Tela 2015-03-09 às 12.05.54.png

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:56 | link do post | comentar | partilhar

 

 

 

Tolerância para a não utilização do Acordo Ortográfico de 1990 nos Exames Nacionais

 

Pela Recuperação e Requalificação Urgentes do Edifício da Escola de Música do Conservatório Nacional (EMCN)



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 10:31 | link do post | comentar | partilhar

Domingo, 08.03.15

 

 

 

 

Abriu o concurso interno de professores e as "inúmeras" vagas negativas têm uma qualquer relação com o mercado escolar. A regra, para o apuramento de vagas, do actual MEC considera 25 horas lectivas para os lugares do 1º ciclo e 22 para os do 2º e 3º ciclos e do ensino secundário. Como existem reduções e outras situações análogas, para além dos cortes a eito de Nuno Crato, as vagas negativas subiram em flecha (o Arlindo Ferreira apura-as aqui) e nem há 3 anos os ultraliberais embriagavam-se com 50 mil professores para a mobilidade.

 

Sejamos claros e peguemos num exemplo: se num grupo de recrutamento (antes da militarização taylorista designava-se disciplinar) existem 4 vagas negativas, só se 5 lugares ficarem vagos é que alguém é colocado nessa escola. Como se sabe, nada disto se relaciona com mobilidade especial e por aí fora. Só quem quiser jogar grãos de areia para as retinas menos atentas é que pode encontrar outra consequência.

 

Um dos concelhos mais mediatizados na relação público-privado do mercado escolar é o das Caldas da Rainha. Nem por acaso, o ranking das vagas negativas coloca um dos seus agrupamentos destacadíssimo em primeiro lugar. Os defensores, mesmo que em voz oculta e articulada, da situação vigente alarmam-se e lá terão construído as tácticas. É muito embaraçoso para a existência das cooperativas de ensino um número elevado de vagas negativas. Aliás, e a par do já descrito neste post, é a conclusão que resta.

 

cap1.pngCópia de cap1.png



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 17:53 | link do post | comentar | partilhar

 

 

 

 

IMG_1726.jpg

 

 

Academia das Ciências de Lisboa, Fevereiro de 2015. 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:06 | link do post | comentar | partilhar

Sábado, 07.03.15

 

 

 

 

 

Um português chega aos 50 anos sem conseguir pagar o IRS e as contribuições à segurança social porque, e os montantes não permitem equívocos, recebia perto do salário mínimo. Só que essa condição desfavorecida não impediu que poucos anos depois fosse eleito primeiro-ministro. Somos um país de oportunidades, sem dúvida.

 

images.jpeg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 21:40 | link do post | comentar | partilhar

 

 

 

 

 

A ideologia dominante absorveu todas as áreas, os tayloristas impuseram-se no mundo organizacional e as escolas não escaparam à voragem como se observa em Portugal. Alguns professores e investigadores avisaram com a devida antecedência.

 

O ensino, como um lugar de liberdade a preservar a todo o custo por questões democráticas e civilizacionais, levou um abalo considerável. Os promotores da ideia dominante nem sempre tiveram consciência, a exemplo doutros momentos da história, do lado em que se situavam. Aplica-se ao ensino o que Robert Linhart (1978), "Lês Archipels du Capital", registou nos factores de produção: 

 

"toda a indústria e toda a população são "pacóvias": o capital já não é um factor de produção, é a produção que é um simples factor do capital."

 

15205078_Q9rmr.jpeg

 

 

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 11:22 | link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 06.03.15

 

 

 

Temos um ex-primeiro-ministro que, depois do o ser, teve de pedir dinheiro a um amigo para fazer face às despesas diárias e ficamos a saber que o actual chefe do Governo, e poucos anos antes de o ser, não tinha euros para pagar o IRS e as prestações da segurança social. Às tantas, eram da lista VIP da autoridade tributária que afinal incluía pessoas sem recursos financeiros.

 

Mas será que a descida não tem mesmo fim? 

 

image.jpg

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 21:32 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

 

 

 

Quem diria que o país que há 41 anos era uma curiosidade turística porque mostrava uma revolução em curso que foi um momento de esperança inesquecível para quem a viveu, consegue, nesta altura, ter como ponto primeiro da sua agenda de preocupações educativas o insucesso escolar, a indisciplina e as faltas dos seus alunos na escolaridade obrigatória.

O que mais entristece, é que se explicarmos isto a um professor de uma qualquer sociedade europeia, encontraremos um ser que nos interrogará: "mas quem são os responsáveis pelas faltas dos alunos? A família? A comunidade local? E faltam injustificadamente? Os miúdos?".

 

Qualquer membro do mainstream (e na sua concepção mais lata que inclui todos os representados no parlamento e os seus familiares) apontará a escola e deixará o cidadão europeu ainda mais perplexo, mas com mais argumentos para perceber os desvarios das nossas eternas "elites".

 

E depois há quem queira detalhar e diga que a subida do insucesso escolar (ou do abandono, uma vez que ainda não percebi qual das patologias alarmou as mentes) no básico, por exemplo, se deve aos exames. É desconhecedor estabelecer uma relação directa, mas isso fica para outro post.

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 12:15 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quinta-feira, 05.03.15

 

 

Andamos há uns sete anos a pagar a comprovada corrupção bancária (alemã incluída) e agora conclui-se o que é há muito denunciado? São uns cómicos. Já devem estar saciados. "A Europa está a pedir sacrifícios às pessoas para salvar bancos", diz o alemão Martin Shulz, e o Governo lusitano é dos mais fundamentalistas na expiação da culpa dos portugueses.

 

Para além disso, temos um rol de banqueiros (em tempos acima de qualquer suspeita) a contas com a justiça, um ex-primeiro-ministro em prisão preventiva e nem imaginamos o que se seguirá. E ainda há quem diga que é o povo quem espanta os investimentos?

 

Captura de Tela 2015-03-05 às 20.04.12.png

 



publicado por paulo guilherme trilho prudêncio às 20:05 | link do post | comentar | partilhar


Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Email
pgtrilho@sapo.pt (tudo em minúsculas)
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
comentários recentes
O Paulo Guinote encerrou a educação do meu umbigo ...
:) :)A descrição do livro dirá assim:"A actual dis...
"precaução", "Prudêncio"... Não será redundância e...
E extremo, não externo, da península... :)
São ideias "com potencial para virar polémica", co...
Por que não acabam eles com as escolas? Duma penad...
teses rogerianas (a escrita inteligente e teclada ...
posts recentes

das escavações

livros sobre gestão escol...

A Finlândia quer acabar c...

Herberto Helder (1930 - 2...

da Europa e das actas

ligações
posts mais comentados
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

efemérides

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

movimentos independentes

música

organização curricular

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

rede escolar

tijolos do muro

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1)

sua excelência e os númer...

sua excelência (2) (reedi...

sua excelência (1) (reedi...

subscrever feeds

web site counter
Twingly BlogRank
arquivo
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
mais sobre mim